Evangélicos e Outdoors



Sites de notícias evangélicas e mídias sociais esta semana bombaram com comentários sobre a notícia de que a Justiça mandou retirar um outdoor erguido pelo pastor Antônio Hernandez Lopes, da igreja Casa de Oração, na cidade de Ribeirão Preto/SP com mensagens contra os homossexuais (veja imagem acima). O outdoor, colocado exatamente na semana da “7ª Parada do Orgulho LGBT”, foi considerado agressivo, discriminatório e de “conteúdo homofóbico” pelo defensor público Victor Hugo Abernaz Junior.

Dois sentimentos me sobrevieram subitamente logo que li a notícia. O primeiro, vergonha pela atitude imbecil do dito pastor que, longe de tencionar qualquer objetivo evangelístico, quis, na verdade, agredir os homossexuais usando a Bíblia (voltarei a este ponto depois). O segundo, um sentimento de justiça pela boa ação da justiça em imediatamente retirar o outdoor agressivo.

Como é típico em sua característica de se achar o povo mais perseguido do universo, os evangélicos esbravejaram contra tamanha injustiça do Estado. “Estão impedindo a liberdade de liberdade de expressão!”, “Como tamanha afronta pode acontecer em um Estado democrático?”, “A Bíblia é homofóbica?”, “Deus é homofóbico?” “O que será nós?” “Oh… e agora, quem poderá nos defender?”

A troca de ideias com alguns amigos evangélicos sobre a questão instigou em mim algumas dúvidas em, estas dúvidas, este texto.

As discordâncias deles para comigo se concentraram exatamente nos dois sentimentos que tive mencionados acima. Primeiro, eles discordaram que o pastor agiu de forma incorreta ao colocar este outdoor; discordaram que ele seria de caráter ofensivo ou preconceituoso. Segundo, eles discordaram que o Estado tinha o direito de retirar o outdoor.

Vamos interagir agora um pouco com minhas opiniões e as réplicas que eu ouvi.

Em minha opinião, o dito pastor foi completamente infeliz em criar, na semana de uma parada gay, um outdoor contendo trechos isolados que, lidos isoladamente, não transmitem a essência do Evangelho. Em minha opinião, a intenção do tal pastor não foi transmitir o Evangelho, mas agredir os homossexuais.

Ora, se o objetivo fosse transmitir a mensagem do Evangelho, por que não colocar um versículo evangelístico? Por que não colocar o famoso João 3:16? Ou, para não usar um versículo tão batido, por que não usar o seguinte, 3:17, “Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.”

Será que a melhor forma de transmitir a discordância sobre o consumo de álcool é colocando placas com mensagens infernais (isto é, mensagens que apontam quem lê para a realidade do “inferno”) na porta de cada bar? Será que a melhor forma de transmitir o Evangelho para prostitutas é colocando placas em portas de bordeis afirmando que elas estão praticando coisas abomináveis e que o fogo do inferno as espera? Será que a melhor forma de falar a uma pessoa contra a idolatria é chutando uma santa em rede nacional?

Nos evangelhos quem aborda o pecador com pedras nas mãos não é Jesus, mas os fariseus. Jesus é aquele que diz, “Eu também não te condeno… Siga tua via e não peques mais.” (João 8:1-11)

Quanto à passagem acima, os defensores do direito de poder apontar o dedo geralmente enfatizam demais o “não peques mais”, como se isso de alguma forma fosse um precedente em Jesus para que possamos, nós, apontar o dedo contra os pecadores e lembrarmos-nos do seu pecado.

Esta interpretação é completamente equivocada. Abaixo eu traduzo as palavras de Greg Boyd em seu excelente livro The Myth of a Christian Nation.

Nós precisamos ter em mente que uma coisa é uma pessoa sem pecados como Jesus dizer “vai e não peques mais”, e outra coisa completamente diferente é pessoas como nós – com grandes troncos saindo dos olhos – dizermos a mesma coisa. Mas, ainda mais crucialmente, precisamos ter em mente que o aspecto central da passagem é que nenhum dos acusadores da mulher estava em posição para julgá-la. (…) Entretanto, a única pessoa que poderia justificadamente tacar-lhe pedras se negou a fazê-lo.

Quem este pastorzinho boçal pensa que é para poder, usando a Bíblia de forma completamente desequilibrada, atacar aqueles que ele considera pecadores?

(Antes que alguém afirme que eu estou sendo incoerente em julgar a atitude do pastor afirmando que é errado julgar, o mesmo Jesus que é compassivo com os pecadores das ruas nos evangelhos é duramente implacável contra os pecados dos líderes e dos que detém o poder. Não devemos julgar os pecadores, mas devemos, sim, julgar os que detêm o poder e que, com ele, fazem uso indevido.)

Então vem a pergunta levantada por muitos. Mas o pastor não citou a Bíblia? Seria a Bíblia homofóbica? Deus é homofóbico?

É necessário sabedoria para manejar a Bíblia. No contexto em que estamos, com toda esta discussão que apenas separa cada vez mais os homossexuais do Evangelho, a escolha de um texto tão arcaico de Levítico (livro cujos mandamentos não são praticados por 100% dos evangélicos), foi infeliz. Pouco importa aqui se o homossexualismo é ou não pecado. Que seja; eu concordo que seja. Será que a forma de abordagem deve ser tão alheia à forma como Jesus abordou a mulher adultera de João 8?

Em que um pastor colocando um Outdoor desse exatamente em uma semana de parada gay (para provocar, instigar o ódio) diverge de um grupo homossexual praticando “beijaço” na porta de uma igreja? Nenhuma.

Outra questão é se o Estado tem ou o não o direito de retirar o outdoor. E aqui os evangélicos se acham hiper-espertos e enchem a boca para dizer que temos “direito de expressão”, “direito de livre manifestação do pensamento”.

Amiguinho… nós vivemos em um Estado organizado, com leis, e não em uma anarquia;não confunda as coisas. A própria liberdade precisa de limites para que ela não se perca (Chesterton). Existe “direito de expressão” e “livre manifestação do pensamento”? Sim, mas você não é livre para expressar seu pensamento de que os negros são uma raça inferior sem ter que responder judicialmente por isso. Existe “liberdade religiosa”? Sim. Mas o conteúdo de sua religião, seja discriminatório, preconceituoso ou gerador de violência será restringido. Edir Macedo alguns anos atrás teve seu livro “Orixás, Caboclos e Guias” proibido de ser circulado por conter conteúdo discriminatório contra religiões brasileiras afro-indígenas.

Se daqui dez anos tivermos uma controvérsia social das mesmas proporções que temos hoje em relação à homossexualidade com relação aos direitos das mulheres, um grupo que erguer um Outdoor com aquilo que eles consideram como “evidências bíblicas para a superioridade masculina” muito provavelmente verá seu Outdoor sendo derrubado pelas mesmas razões.

Para o Estado – com todo respeito aos meus irmãos evangélicos e a Bíblia à qual eu tenho tanta reverência – pouco importa o que a Bíblia diz. (Assim como pouco importa o que o Alcorão diz ou o que Alan Kardec diz.) O livro sagrado para o Estado deve se submeter é a Constituição Federal. A Bíblia dizer que a homossexualidade é pecado e o “Livro Sagrado Patati Patatá” dizer que engolir chicletes desagrada ao grande Babaloo, aos olhos de quem deve cumprir a Constituição, é a mesma coisa. Estamos (graças a Deus) em um Estado laico. Você tem opiniões religiosas? Ok. Quer compartilhá-las? Ok, fique à vontade. Desde que não perturbe a paz e a ordem, fique à vontade.

Termino esta exposição de minhas opiniões afirmando que, em minha opinião, assim como Jesus não compactou com os fariseus religiosos de sua época e sempre ficou do lado do pecador que ele veio salvar, hoje ele não apoiaria esse outdoor. Como seu discípulo eu também não apoio e parabenizo a Justiça pelo razoável ato de mandar tirar a mensagem.

De Eliel Vieira

Opinião:
Com certeza é um texto bastante reflexivo, e convenhamos, boa parte da militância LGBT e homossexuais em geral já devem estar carecas de saber desses versículos, e realmente, isso os afasta mais do evangelho do que aproxima.

0 comentários:

Postar um comentário

Nós do "Destruindo a Mentira" no momento não temos política de moderação de comentários, entretanto pedimos aos leitores do blog que tenham o mínimo de bom senso. Caso sejam detectados comentários com pornofonias (palavrões), xingamentos sem sentido ou do tipo "não toqueis no meu ungido" ou "não julguem para não serem julgados" serão sumariamente excluídos e poderemos inclusive tentar entrar em contato com quem enviou o comentário, caso não seja um anônimo, para que ele tenha mais respeito.

Ah, se você é anônimo, não se garanta por isso, porque embora nós não possamos saber quem você é, DEUS SABE e Ele poderá julgar o que você está escrevendo, pois daremos conta de cada palavra que dissermos, boas ou más.

Por enquanto é só. Ah, por favor, faça-nos felizes e comentem!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Palavras da Verdade

2014 (1) Aborto (4) acepção de pessoas (2) adoração (7) adversidade (1) África (1) amizade (1) amor (15) amor de Deus (11) aniversário (1) ano novo (2) anorexia (1) ansiedade (4) anticristo (1) antropocentrismo (1) Apologética (9) Apologética - Ekklésia (2) Apologia (1) arado (1) Argumento Cosmológico (1) arte (1) artes marciais (1) árvore da vida (1) Assembléia de Deus (1) astrologia (1) ateismo (1) ateísmo (4) atitude (3) ato profético (2) auto-estima (2) banda (1) Banda Envoy (1) batalha espiritual (1) batalhas (1) Beijo (2) bençãos (1) Bíblia (10) bíblico (1) blasfêmia (4) blog (3) boatos (2) brasil (2) C. S. Lewis (1) caminho (2) capitalismo (1) Carnaval (3) Cartas (2) cartas de Paulo (1) casamento (6) casamento homossexual (1) cds (1) Céu (1) chavões (1) Ciência e Fé (1) citações (1) CMFreak (1) coisas da alma (1) Comportamento (5) Confiança em Deus (5) confiar (1) confissão (1) conflitos (2) conforto (1) conhecimento (1) consumismo (4) contenda (3) contexto (1) controle de Deus (5) convicção (1) cordeiro (1) corrupção (1) Cosmovisão (1) Cotidiano (13) crente raimundo (2) crer (1) Criação do mundo (1) crianças (5) crime (1) cristão (8) cristianismo (5) Cristo (6) critica (1) críticas (5) Crônicas Eclesiásticas (1) cruz (4) cultura (1) cura espiritual (1) Davi (1) decepção (1) declarações falsas (1) degradação dos lares (1) democracia (1) Denúncias - Falsas doutrinas (4) dependência de Deus (4) depressão (1) desabafo (2) desafios (1) Desciclopédia (1) desejos carnais (1) desperdício (1) desprezo (2) Destaque (1) Destaques (1) destinos (2) Destruíndo a mentira (4) desviados (1) Deus (16) Devocionais (2) devocional (1) Dia das Crianças (2) diabo (1) dicotomias (1) dinheiro (1) direito animal (1) discussões (1) distorção (1) divisão (3) divórcio (1) dízimo (1) dízimos (1) doutrinas (2) download (6) droga (1) Ebooks (7) Edir Macedo (3) egoísmo (1) Eleições 2010 (2) Eliel Vieira (2) elogios (1) erros (4) escarnecedor (1) escolhas (1) Espírito (1) espiritualidade (6) estilo musical (3) estudos (4) eternidade (1) eu (3) evangelho (13) Evangelicalismo (2) Evangelismo (7) Eventos (2) exegese (1) exéquias (1) Existência de Deus (1) experiências (1) Expiação (1) expressões idiotas (1) extremismo (1) falatório (1) falsa (1) falsos apóstolos (2) Falsos profetas (6) fama e fortuna (1) família (2) fanatismo (2) farisaísmo (9) (9) feiura (2) felicidade (1) feminismo (1) festa (2) Ficha Limpa (1) fidelidade (1) filhos (1) Filosofia (2) Fofoca (7) fogueira santa (1) fome (1) forever alone (4) frases (1) fundamentalismo (6) futuro (2) Garota Cristã (1) Genizah (5) glória apenas a DEUS (4) Gospel (18) graça (5) guerra (1) Hardcore cristão (1) hebraismo (1) hedonismo (2) Heresias (10) Hermes Fernandes (2) hino (1) Hipocrisia (3) Homem (3) Homossexualidade (3) homossexualismo (1) honestidade (1) honra (1) humor (10) idéias (1) Idolatria (3) Igreja (20) igreja adormecida (11) Igreja Batista Westboro (1) Igreja não-institucional (1) Igreja Universal (1) imagens (6) imoralidade (1) ímpio (1) Internet (1) interpretações (2) intervenção (1) Intimidade (2) ironia (2) Jesus (20) João Batista (1) jornada (1) José Wellington (1) jugo desigual (1) Juízo Final (1) justiça (2) juventude (1) le penseur (5) legalismo (1) lembranças (1) letras (32) liberdade religiosa (1) LIBRAS (1) Liderança. Missões (1) líderes evangélicos (3) links (1) liturgia (1) Livre Pensamento (1) lixo (3) Lobos (1) logos (1) loucura (1) louvor (4) louvorzão (1) lutas (2) luz (1) Macumba (1) mandinga (1) manifesto (2) manipuladores (1) Marco Feliciano (2) Marketing da Fé (1) Martin Luther King (1) masturbação (2) meditação (4) meditações (7) Melhor de Deus (1) memorando (5) meninas (1) mensagem (1) Mensagens (1) mentiras (2) mercantilismo (2) metal (9) mídia (2) milha (1) ministério (1) Ministérios Jovens (1) missionários (2) missões (7) missões urbanas (4) misticismo (1) Modas (1) momentos (1) moral (1) Morte por amor (1) Movimento Underground (6) mulher (1) mundanismo (2) mundo (1) musica (1) música (40) Música para crianças (1) música ruim (4) Música secular (4) namoro (5) Não Morda a Maçã (1) natal (1) natureza (2) Necessidades Espirituais (1) Negar a fé (2) neopentecostalismo (2) neutralidade (1) Nostradamus (1) notícias (2) nova era (1) Nova geração (1) obra de Deus (2) obrigação (1) ocidente (1) ódio (1) ofertas (1) óleo santo (2) Opinião (1) oração (3) orgulho (1) paciência (1) padrão de beleza (3) pagão (1) paixão (3) palavra (2) palavras (1) para pensar (1) parábolas (1) parcialidade (1) partidarismo (1) Pascoa (1) pastor (3) pastores ladrões (4) Paulo (1) paz (1) pecado (12) pedofilia (1) pensamentos (14) pentecostalismo (1) perfeito (1) perguntas (1) perversão sexual (3) pessoas (1) planeta (1) planos (1) pobreza (1) Podcast (1) poder de Deus (1) poema (1) Poeminhas (2) Poesia (10) politica (4) política (7) ponto eletrônico (1) Pornografia (3) portas abertas (1) práticas humanas (4) preconceito (4) pregação (2) prostituição (1) protesto (1) Provérbios (1) Púlpito (1) Púlpito Cristão (3) púlpito político (6) R.R. Soares (1) rapidinha (1) razão (1) realidade (1) rebelde (1) reflexão (24) reflexões (36) Rei (1) Reino (2) rejeição (1) relacionamento amoroso (3) Relacionamentos (4) religião (2) religiões (2) religiosidade (12) Renascer em Cristo (1) Renato Vargens (2) respeito (2) Resposta dos hereges (2) reviews (1) Ricardo Gondim (2) ritmo (1) rock (2) romanos (1) rosa ungida (1) sabedoria (3) sacrifício (3) Salmos (1) salvação (2) Samuel Câmara (1) Sandro Baggio (1) santidade (7) Santificação (3) Santo (1) Sarah Sheeva (1) satanismo (4) Satanologia da Prosperidade (19) saudade (1) Secular (1) segredos (1) sentimentos (6) ser completo (1) sexo (8) Shows (3) signos (1) Silas Malafaia (8) símbolos (1) sinais (2) soberania (2) Sociedade (4) sofrimento (2) solidão (1) solteiros (1) sonhos (1) Steve Jobs (1) stress (1) subversão (1) sujeira (2) talentos (1) televangelismo (1) tempo (1) Tempo pra Deus (1) teocracia (1) Teologia (3) Teologia da Prosperidade (15) teologia relacional (1) Teoria da Conspiração (2) terapia do amor (24) terrorismo (1) Testemunhos (2) texto fora de contexto (1) trabalho (3) tradução (3) traição (3) tribos urbanas (1) tribulação (1) Twitter (1) UFC (1) unção (1) V.E.R. (2) Valdomiro Santiago (1) valores (3) ventre (1) verdade (10) verdades (5) Vício (1) vida (6) vida cristã (10) vida sentimental (34) vidas (1) Vídeo (9) Vídeos (12) vingança (1) violencia (1) vitória (1) volta de Cristo (1) vontade de Deus (5) voto consciente (2) William Lane Craig (1)